Artes na E2OM

As artes desempenham um papel muito relevante no regresso à formação por parte de jovens muito "resistentes" à escolarização, sendo poderosos instrumentos de inclusão social.


As artes vão ao encontro das suas capacidades e interesses, permitindo-lhes realizar experiências gratificantes e significativas, que favorecem os demais processos de aprendizagem. São estratégias de educação não formal, que valorizam os espaços e dispositivos mais próximos da convivialidade e dos interesses dos jovens, sem abdicar da natureza educativa da formação.


Desenvolvem competências básicas para a vida, como a capacidade de ouvir, expressar-se, comunicar, e trabalhar cooperativamente e, também, o conhecimento de si próprios, da sua relação com os outros e com o mundo. Constituem oportunidades de partilha da vida, de sonhos e dificuldades, num clima relacional de grande proximidade que os acolhe e aceita incondicionalmente, permitindo-lhes reconciliarem-se consigo próprios, com os outros e com o mundo.

As artes e as apresentações artísticas desempenham um importante papel de organização e de integração das aprendizagens, promovendo o diálogo interdisciplinar.

As actividades artísticas na Escola de Segunda Oportunidade de Matosinhos integram uma dimensão performativa, que retira os jovens da invisibilidade e os mostra como actores e autores da sua própria vida. Ao longo do ano, em todas as áreas de formação, desenvolvem-se processos muito orgânicos de criação, sendo depois os vários produtos artísticos integrados no conceito do espectáculo, que vai tomando forma à medida que se desenvolvem os processos de integração dos jovens na formação. As apresentações artísticas públicas, realizadas em salas de teatro, são um momento alto do processo formativo, desempenhando um papel importante nos processos de reintegração social dos jovens.

465681_382065748478593_385297542_o.jpg