ESOM - Quem Somos?

E2OM em números:

 

- 666 jovens atendidos

- 609 jovens integrados em percursos de certificação

- 62% jovens certificados

- 279 jovens, nos últimos 8 anos, frequentaram módulos de formação profissional certificada.

- 15% de abandonos

- 9% não integrados em percursos de certificação escolar

- 11% transitaram para formação ou emprego

- 62% rapazes

- 38% raparigas

A Escola de Segunda Oportunidade de Matosinhos (E2OM) nasceu da necessidade de acrescentar ao sistema educativo uma resposta específica ao problema persistente do abandono escolar e das baixas qualificações dos jovens. Abriu as suas portas a 1 de Setembro de 2008, sendo sustentada por uma parceria entre a AE2O, Associação para a Educação de Segunda Oportunidade, a Câmara Municipal de Matosinhos e o Ministério da Educação, sendo a única escola portuguesa da rede europeia de Escolas de 2ª Oportunidade, E2C – Europe.

O projecto conta ainda com o envolvimento activo de muitos agentes socioeducativos como o IEFP, Escolas, Centros Qualifica, Centros de Saúde, sistema de protecção de crianças e jovens, serviços da segurança social, rede social local, numa ampla parceria de sustentação do projecto e num esforço colectivo de luta contra o abandono escolar e a exclusão social de jovens, alicerçando-se numa responsabilidade social partilhada entre autoridades locais, serviços públicos, associativos e empresas, numa política mais ampla de regeneração urbana e de reinserção social.

 

A E2OM constitui assim uma resposta adequada de educação de segunda oportunidade a um problema claramente identificado - os jovens que abandonam a escola sem terem obtido as qualificações mínimas adequadas para aceder a um emprego ou a novos percursos de formação e, a maior parte das vezes, sem possuírem competências sociais básicas que lhes permitam uma adequada integração social e ocupacional.

A educação de 2ª oportunidade oferece a estes jovens uma experiência de formação alternativa, baseada num forte ambiente motivacional, trabalhando competências básicas, sociais e vocacionais, a partir das suas necessidades individuais, desejos e capacidades, desenvolvendo programas de formação de qualidade que combinam a aquisição de competências básicas com a formação prática em contexto de trabalho, garantindo um espaço de formação e de relação onde os jovens descobrem os seus interesses e constroem os seus projectos de vida.

O projecto da Escola de Segunda Oportunidade de Matosinhos é diariamente construído através de um processo de conhecimento do público a envolver na formação, da criação contínua das condições concretas para o desenvolver, designadamente pela consolidação e alargamento da parceira local, liderada pelo município de Matosinhos, que lhe confere viabilidade e dita o alcance e a profundidade desta intervenção, e de muitos outros factores que são condições estruturantes deste projecto, designadamente as dinâmicas económicas e empresariais e as necessidades locais de emprego.

O projecto desenvolve-se como uma intervenção ampla e articulada no interior de dispositivos de cooperação e de trabalho em rede, locais e internacionais, em que participa; integra acções de colaboração e apoio às escolas regulares e tem vindo a alargar a sua intervenção a outros territórios, designadamente na área metropolitana do Porto, e a outros campos de intervenção em áreas decisivas para a integração social dos jovens; promove iniciativas de formação para os seus profissionais e outros interessados e outras acções que fazem parte da sua matriz inicial como os intercâmbios internacionais de jovens e o acolhimento de estagiários e voluntários, nacionais e internacionais.

 

O público da E2OM são os jovens em situação de abandono escolar, com baixas qualificações e em risco de exclusão social, residentes em Matosinhos e outros concelhos do Grande Porto, com idades compreendidas entre os 15 e os 25 anos, sinalizados pelas CPCJ / EMAT e outros serviços e instituições locais com competências em matéria de infância e juventude, para os quais não se encontrou ainda uma resposta de educação /formação adequada.

São envolvidos neste trabalho profissionais de mediação social que realizam os contactos com os jovens e as suas famílias e meios sociais de origem e que trabalham no sentido de os motivar para o regresso à formação.

O recrutamento dos jovens é feito através de entrevista que basicamente traça o perfil do jovem e afere a existência ou não das condições adequadas para o desenvolvimento do seu projecto individual de formação na E2OM.

 

465681_382065748478593_385297542_o.jpg